HISTÓRICO: FICI - 2015 a 1999

HISTÓRICO DO FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO - FICI : 1999 a 2015

2014: XIII FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO - XIII FICI

VITÓRIA,ES: 11 A 14/09/2014

O FICI é um evento que sempre prima trazer para o Brasil visando o compartilhamento de conhecimento e trocas de experiências, renomados pesquisadores e profissionais de vários países do mundo. No Brasil ainda é pouco o número de profissionais com uma experiência comprovada e efetiva em criatividade aplicada. Por conta disso ainda é necessário trazer especialistas e pesquisadores de outros países e que tenham “expertise” comprovado em criatividade aplicada tanto nas áreas de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos ou serviços, como em empresas (dos mais variados portes e tamanhos), como em comunidades e territórios.

O evento tem por justificativa alertar ao público alvo que a criatividade implica no rejuvenescimento das ideias e o incomodo por estar na chamada zona de conforto. Também desmistificar o conceito que as melhores soluções sempre são as mais complexas e, principalmente, fazer entender que para um mesmo problema é possível ser ter várias soluções. Durante o FICI os participantes serão colocados em contato com ferramentas e técnicas que poderão ser utilizadas no dia a dia.

OBJETIVOS GERAIS

1º - Mostrar através da teoria, fatos e experiências bem sucedidas que criatividade é uma competência fundamental e poderá ser um diferencial de competência das pessoas que desejam atuar como empreendedores individuais, grandes, médios, pequenos e micro empresários e profissionais liberais nos mais diferentes cenários de atuação.
2º - Deixar claro como essa competência quando fortalecida pelas atitudes mobilizadoras do processo criativo poderá ajudar a desenvolver social e economicamente comunidades e territórios atuando como um forte agente de inclusão social e geração de renda.
3º - Esclarecer que o pensamento criativo não é um talento, como muitos pensam e acreditam, e sim uma poderosa habilidade que pode ser aprendida e desenvolvida. E isto empoderará as pessoas pelo fato de adicionar força às suas competências naturais, o que impulsiona o trabalho em equipe, a produtividade e onde for apropriado, os lucros.

ESTRATÉGIA DO DESENVOLVIMENTO DO XIII FICI

A proposta de realização do XIII FICI foi desenvolvida através de três núcleos temáticos:
1º - Criatividade e Inovação: onde serão abordados conceitos, experiências e práticas sobre criativida e inovação;
2º - Liderança Criativa: espaço no qual a liderança será analisado em amplos aspectos entendendo-se que uma liderança eficaz precisa estar fortalecida pela competência criatividade, que é a possibilidade de ver as coisas sob vários ângulos;
3º - Economia Criativa: espaço voltado para a discussão de como a criatividade poderá ser bem exploradas nos negócios, e, principalmente para empreendedores individuais, micro e pequenos empresários.

RESULTADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS
METAS:

AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO FICI:

METAS ESTABELECIDAS: PELO MENOS 70% DEEM NOTA SUPERIOR A 9,0 (EXCELENTE) E 20% (ÓTIMO) E 10% (BOM/REGULAR).
MÉDIA GLOBAL DO XIII FICI > 8,5

RESULTADOS OBTIDOS:
EXCELENTE: Nota 10 = 29,1% e Nota 09 = 41,9%, TOTAL 71,0% - META ATINGIDA
ÓTIMO: Nota > 8,0 = 19,8% -> META ATINGIDA
BOM/REGULAR: >7,0 e <7,0 -> 9,2 % - META ATINGIDA
MÉDIA TOTAL DO XIII FICI= 8,9 (ÓTIMO) – META ATINGIDA.

AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DOS WORKSHOPS INTERNACIONAIS:

METAS ESTABELECIDAS: PELO MENOS 70% DEEM NOTA SUPERIOR A 9,0 (EXCELENTE E ÓTIMO) E 20% (MUITO BOM) E 10% (BOM/REGULAR).

RESULTADOS OBTIDOS:
EXCELENTE E ÓTIMO: Nota 10 = 51,11% e Nota 09 = 29,9%, TOTAL 81,0% - META SUPERADA
MUITO BOM: => 8,0 = 10,1 % -> META SUPERADA
BOM/REGULAR: >7,0 e <7,0 -> 8,9 % - META SUPERADA
MÉDIA TOTAL DOS WORKSHOPS INTERNACIONAIS = 9,2 (ÓTIMO)

INDICADOR DE RESULTADO FINANCEIRO: DESPESAS TOTAIS DO EVENTO/RECEITA COM INSCRIÇÕES + RECEITA ATRAVÉS DE PATROCÍNIOS = 1,0

NÚMERO TOTAL DE PATROCINADORES: 05
META = 07 –> ATINGIDA

NÚMERO TOTAL DE PARCEIROS/APOIADORES = 07

NÚMERO TOTAL DE AVALIADORES > 30% DOS PARTICIPANTES.

RESULTADOS ATINGIDOS

 AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO FICI
Critérios Bom (<7,9) Muito Bom (>8,1 e <8,9) Ótimo (> 9,0) Total

Organização, qualidade dos serviços, secretaria e atendimento: 16,1 %(B) - 33,3%  (MB) - 50,6 %(OT) TOTAL:100,0%
Espaço físico:  4,3% (B) - 38,0% (MB) 57,7% (OT) TOTAL: 100,0%
Noite de Abertura:  11,3% (B) - 19,7% (MB) - 69,0% (OT) TOTAL: 100,0%
Palestras Internacionais: 3,2%(B) - 26,3% (MB) - 70,5% (OT) - TOTAL:100,0%
Palestras Nacionais:  5,1%  (B) - 27,2% (MB) -  67,7% (OT) - TOTAL:100,0%
Sessão de Encerramento 5,4% (B) 21,6% (MB)% - 73,0% (OT) - TOTAL:100,0%

TOTAL GERAL: 7,5 (B)% - 27,7 (MB)% - 64,8 %(OT) - 100,0%
Valores em percentuais (%)

AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DOS WORKSHOPS INTERNACIONAIS

Resumo Workshop por Critérios (%)
Critérios Regular(<7) Bom (=>7) Muito Bom(>8) Ótimo (>9) Excelente (10) Total
Coordenação R=1,9% B= 12,6% MB= 13,2% O= 33,6% E=38,7% TOTAL:100,0%
Workshop R=0,5% B= 7,1% MB=11,3% O=32,1% E=49,0% TOTAO: 100,0%
Facilitador: R= 0,3% B=4,4% MB=5,9% O=23,9% E=65,5% TOTAL:100,0%

Média 0,9%  (REGULAR) 8,05 (BOM)  10,1% (MUITO BOM) -  29,9% (ÓTIMO) -  51,1 % (EXCELENTE) - 100,0¨%

INDICADOR DE RESULTADO FINANCEIRO

Meta atingida IRF = 1

NÚMERO TOTAL DE PATROCINADORES/APOIADORES.

01 – PREFEITURA DE VITÓRIA
02 – FÁBRICA DE IDEIAS
03 – COSIL
04 – BANESTES
05 – SEBRAE/ES
06 – FINDES
07 – INOVA/FINDES

NÚMERO TOTAL DE AVALIADORES

TOTAL DE PARTICIPANTES = 450
QUESTIONÁRIOS DE AVALIAÇÃO DEVOLVIDOS = 157 (35%)

********************************************************************************************

2013: XII FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO (2012):

VITÓRIA, ES: 04 A 06/09/2013

Em 2012 ao finalizar o XI FICI foi decidido pela Diretoria Executiva da FBC que o evento deveria ser transferido para Vitória a partir de 2013; todavia, inicialmente, com uma edição menor. A partir de setembro 2012 iniciaram-se os contatos com instituições e empresas de Vitória, ES visando-se obter patrocinadores para a realização da sua 12ª. Edição.

O FICI sofreu uma grande transformação na sua forma de abordagem desde a sua décima edição; quando ao invés de apenas uma plenária e sessões com workshops foi decidido que haveria quatro plenárias, abordando simultaneamente os seguintes temas: Criatividade e Inovação, Economia Criativa, Liderança Criativa e Criatividade na Educação.

JUSTIFICATIVAS

O conhecimento sobre criatividade como uma competência fundamental ainda não está consolidado no Brasil e, de uma maneira geral, busca-se a inovação sem antes preparar a cultura da instituição, empresa, comunidade ou território para o pensamento criativo (etapa inicial do processo criativo cujo resultado final será a inovação). Num mundo em constante transformação a criatividade vem sendo encarada como uma competência que ajuda a regenerar cidades e territórios através dos resultados que vem sendo obtidos com a Economia Criativa favorecendo não só a revitalização da economia local, como a inclusão social, aumento da renda média das pessoas e causando grandes impactos positivos na sociedade.
Portanto, a criatividade se tornou uma força propulsora do crescimento econômico e essa transformação baseia-se na inteligência humana, conhecimento e criatividade e faz uso de novas matérias primas que englobam a informação, propriedade industrial, capital criativo e capital intelectual humano como elementos essenciais para a sobrevivência e crescimento econômico na era da concorrência global. Logo, a criatividade pode ser entendida, de um modo conciso, como a capacidade de produção que se manifesta pela originalidade inventiva e inovadora e a habilidade de ver o mesmo que toda gente, mas pensar de forma diferente.
Embora a criatividade sempre tenha sido considerada uma competência fundamental para os avanços tecnológicos e os descobrimentos, atualmente, a convergência de muitos fatos importantes no planeta fizeram com que se tornasse um ativo econômico diferencial. As indústrias criativas, a economia criativa e as cidades criativas são três abordagens consideradas complementares uma vez que se incorpora a criatividade com catalizadora de inovações, compreendidas no sentido amplo. Hoje em dia, muitos países já apontam a economia criativa como responsável por até 11% do seu PIB.
O XII FICI é um evento que sempre prima trazer para o Brasil visando o compartilhamento de conhecimento e trocas de experiências, renomados pesquisadores e profissionais de vários países do mundo. No Brasil ainda é pouco o número de profissionais com uma experiência comprovada e efetiva em criatividade aplicada. Por conta disso ainda é necessário trazer especialistas e pesquisadores de outros países e que tenham “expertise” comprovado em criatividade aplicada tanto nas áreas de pesquisa e desenvolvimento de novos produtos ou serviços, como em empresas (dos mais variados portes e tamanhos), como em comunidades e territórios.
O evento tem por justificativa alertar ao público alvo que a criatividade implica no rejuvenescimento das ideias e o incomodo por estar na chamada zona de conforto. Também desmistificar o conceito que as melhores soluções sempre são as mais complexas e, principalmente, fazer entender que para um mesmo problema é possível ser ter várias soluções. Durante o XII FICI os participantes serão colocados em contato com ferramentas e técnicas que poderão ser utilizadas no dia a dia.

SEGMENTOS DE PÚBLICO COMPROVADAMENTE ATENDIDO

Estudantes (100); Profissionais liberais (50); Gestores (30); Educadores (80)
Empreendedores Individuais: 15; Micro e pequenos empresários: (35)
Diversos (40);
Total de Participantes: 350

RESULTADOS QUALITATIVOS E QUANTITATIVOS

METAS
AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO FICI: PELO MENOS 70% DEEM NOTA SUPERIOR A 9,0 (EXCELENTE) E 20% (ÓTIMO) E 10% (BOM/REGULAR).

AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO PRÉ-FORUM (WORKSHOPS NACIONAIS E INTERNACIONAIS): PELO MENOS 70% DEEM NOTA SUPERIOR A 9,0 (EXCELENTE) E 20% (ÓTIMO) E 10% (BOM/REGULAR).

INDICADOR DE RESULTADO FINANCEIRO = DESPESAS TOTAIS DO EVENTO/RECEITA COM INSCRIÇÕES + RECEITA ATRAVÉS DE PATROCÍNIOS = OU > 1,0

NÚMERO TOTAL DE PATROCINADORES > 10

NÚMERO TOTAL DE AVALIADORES > 30% DOS PARTICIPANTES.

RESULTADOS ATINGIDOS

AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO FICI

AVALIAÇÕES: R/B-REGULAR/BOM O-ÓTIMO E-EXCELENTE
META = R/B= 10,0% O=20,0% E=70,0%
RESULTADO = R/B=3,6% O=18,5% E=78,0%
META ATINGIDA E SUPERADA

AVALIAÇÃO DOS PARTICIPANTES DO PRÉ-FORUM

META ATINGIDA E SUPERADA.

INDICADOR DE RESULTADO FINANCEIRO

Meta atingida IRF = 1

NÚMERO TOTAL DE PATROCINADORES > 10: META ATINGIDA.

01 - MINISTÉRIO DA CULTURA/LEI ROUANET; 02 - GOVERNO DO ESTADO/SEDES; 03 – COSIL; 04 - ARCELOR MITTAL; 05 – BANDES 06 – PETROBRAS; 07 – UNIVERSIDADES TIRADENTES /UNIT; 08 – BANESTES; 09 – SEBRAE/ES; 10 – SENAI; 10 – INOVA FINDES e 11 – CDV.

NÚMERO TOTAL DE AVALIADORES

TOTAL DE PARTICIPANTES = 350
QUESTIONÁRIOS DE AVALIAÇÃO DEVOLVIDOS = 117 (33%)
Avaliação estatisticamente conclusiva.

**********************************************************************************************

2012 - XI FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO – XI FICI
AS ARTES E MANHAS DA CRIATIVIDADE
ARACAJU, SE, 01 A 03/08/2012

O Fórum internacional de Criatividade e Inovação - XI FICI trouxe uma reflexão e abordagem única de como a Criatividade e a Inovação poderão impactar verdadeiramente sobre os resultados no mercado corporativo, setores governamentais, sociais, territórios e na área de educação no Brasil.
Promovido pela Fundação Brasil Criativo, o FICI acontece desde 1999 em Aracaju/SE. Após dez eventos de sucesso, o FICI 2012 trouxe palestrantes internacionais (EUA, Canadá e de Portugal), e contará também com a presença de grandes nomes nacionais. Ao todo aconteceram 26 palestras, 4 painéis e 6 workshops, envolvendo mais de 40 líderes.
O XI FICI foi realizado de 01 de agosto (abertura), quarta-feira, das 20h00 às 22h00 e continuou nos dias 02 de Agosto e 03 de Agosto das 08h00 às 18h00, sendo realizado nos modernos e confortáveis auditórios e salas da UNIVERSIDADE TIRADENTES, UNIT, Aracaju, SE.
Voltado para gestores de diversas áreas, médios, micro e pequenos empresários, empreendedores, profissionais liberais, consultores, professores e gestores públicos, o XI FICI tem como objetivo principal abordar temas fundamentais como Criatividade e Inovação, o Design Thinking, a Liderança Criativa e a Economia Criativa nos processos de gestão, negócios e empreendedorismo no Brasil a partir da troca de experiências com profissionais de diferentes países e de diferentes formações, tornando assim uma grande rede de relacionamento.
Participaram do evento mais de 750 pessoas, oriundas de várias cidades do país e do Exterior. Nesta edição, o fórum foi dividido em quatro eixos temáticos: Criatividade e Inovação, Liderança Criativa, Economia Criativa e Temas Correlatados.  “Esta foi uma maneira diferenciada de se abordar temas tão importantes e, ao mesmo, tempo, dar oportunidade às pessoas que possam escolher as suas afinidades e interesses”, explica Fernando Viana, Presidente da Fundação Brasil Criativo e idealizador do FICI.
O evento de reconhecimento internacional e considerado o maior do Brasil que discute esses temas conjuntamente é construído com o apoio de uma rede de parceiros: UNIVERSIDADE TIRADENTES – UNIT, PETROBRAS, CONSTRUTORA COSIL, SEDETEC, SEBRAE-SE, PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU, INFONET, FACULDADE SÃO LUIS DE FRANÇA E ALLPÉ. APOIO INSTITUCIONAL: MCS – MOVIMENTO COMPETITIVO SERGIPE, APGICO – ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO E EACI - EUROPEAN ASSOCIATION FOR CREATIVITY & INNOVATION E REDE PETROGÁS SERGIPE.
Ao concluir a avaliação de mais um evento de sucesso, a Fundação Brasil agradece aos seus patrocinadores, parceiros, apresentadores, líderes, amigos e voluntários pois sem essa grande rede de energia criativa, certamente, seria impossível realizar esse evento.

INTRODUÇÃO

"As artes e manhas da criatividade" este foi o grande tema escolhido para o XI Fórum Internacional de Criatividade e Inovação, evento reconhecido internacionalmente, se enquadrando em um dos maiores eventos do mundo a tratar do tema Criatividade e Inovação de forma simultânea.
Pela primeira vez em suas onze edições anteriores o seu formato foi adequado no ambiente da Universidade Tiradentes que além de proporcionar uma excelente estrutura, fez com que a organização pensasse numa forma de aumentar o número de palestras, workshops e “sessões papers” que aconteceram de forma concomitante.

Foram realizadas 26 palestras, 4 painéis e 5 workshops quando diversos especialistas brasileiros e internacionais trabalharam o tema central: “As artes e manhas da criatividade” como forma de partilhar conhecimentos e experiências com mais de 750 participantes. Além de seguir o objetivo basilar do evento: disseminar a prática do pensamento criativo, integrando diversas áreas do conhecimento que trabalham com a Criatividade e inovação.

O evento foi separado por quatro grandes eixos temáticos, a saber: Criatividade e Inovação; Liderança Criativa; Economia Criativa e Temas Diversos que se correlacionam à temática geral do evento.

O objetivo primordial era permitir aos participantes uma explanação na qual se aproxime com a sua realidade de vida e para englobar uma gama maior de assuntos e permitir maior participação das pessoas, pois a questão central que norteou a escolha e os temas das palestras foi a busca de despertar ou aprimorar nas pessoas o espírito criativo, para que essa competência de vanguarda seja utilizada tanto em projetos pessoais como em projetos profissionais e, como resultado, grandes transformações possam acontecer.
Em meio ao grande número de palestrantes o evento pode contar com a presença da Secretaria de Estado da Economia Criativa junto ao Ministério da Cultura, Cláudia de Sousa Leitão, que de uma vasta experiência com o tema como políticas públicas, cultura, administração e gestão cultural ela compôs um painel do qual participaram também Márcio Félix Bezerra Carvalho, Secretário de Desenvolvimento do Estado do Espirito Santo e Saumíneo Nascimento, Secretário de Desenvolvimento e Tecnologia do Estado de Sergipe que abordaram o tema: “Impacto no desenvolvimento de comunidades, cidades, na geração de renda e na inclusão digital”.

Para que o evento dessa magnitude fosse gerado e organizado, ainda mais num tocante que trata de Criatividade e Inovação – um tema considerado fascinante e imprescindível para pessoas e organizações, precisa além de um apoio no que tange a logística e financeira, necessita de confiança, comprometimento e cumplicidade. 

Nessa conjuntura a Fórum conta com vários patrocinadores e apoios institucionais. Mas, como todo evento, as pessoas que integraram ao corpo de trabalho do evento são muitas de muita valia. A equipe de logística (formada por estudantes da Unit e amigos da Fundação Brasil Criativo), palestrantes, tradução simultânea nas palestras em inglês, líderes e uma equipe formada por estudantes de jornalismo onde efetuaram toda a cobertura do evento.

Como acontece todo ano, o evento recebeu intenso tratamento das mídias locais, onde nos três dias de evento telejornais, jornais impressos, sites, rádio, blogueiros e trabalhadores liberais fizeram do Fórum e o tema bem observado pela população. Outro ponto importante foi à cobertura por de outros portais de outros estados como Curitiba, Espírito Santo, Santa Catarina, entre outros.

No geral, o evento foi bastante aclamado pelos participantes. Para organização do evento foi uma surpresa o grande número de estudantes universitários interessados na temática, uma oportunidade única para o Fórum se adequar a uma linguagem mais jovem, sem perder de vista a maturidade de que tem que ser abordado os temas. Fazer um evento numa universidade trouxe um tom de desafio que acarretou num grande aprendizado. No rol das críticas sobre o evento ficou por conta da ausência de momentos de integração entre os participantes nos intervalos. A Fundação reconhece este ponto, e refuta dizendo que devido a amplitude do espaço e pelo fato da estar acontecendo aulas no campus da universidade, não houve tempo hábil para programar momentos como este, sendo que voltarão a acontecer nas próximas edições.

PATROCINADORES
UNIVERSIDADE TIRADENTES – UNIT – SEBRAE/SE – COSIL – PETROBRAS – INFONET – PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU – GOVERNO DO ESTADO DE SERGIPE

APOIO
APGICO.- Associação Portuguesa de Criatividade e Inovação, Lisboa, Portugal,
EACI - Associação Europeia De Criatividade e Inovação, Bruxelas, Bélgica.
MCS - Movimento Competitivo Sergipe, Aracaju, SE

EQUIPE DO XI FICI
LÍDERES:
Gilberto Almeida, Roberto Luis Dalla Bernadina, Maria da Guia Lima, Joselice de Souza, Nelsiomar Mendes, Cláudia Xavier, Vitor Hugo da Silva Vaz, Marcel Fortes, José Augusto de Oliveira, Luiz Souza Aranha Machado, Murilo Lima, Catarina Selada. 
Coordenação de Logística: Selma Cazes/Portugal
Coordenação Administrativa: Nelsiomar Mendes/ FBC
Coordenação de Marketing: Evandro Netto/UNIT
Coordenação de Mídias Sociais: Luiz Castro/Alpes Consultoria (SC).
Tradução Simultânea: TESS, Salvador (BA).

PALESTRANTES
Palestra de abertura
Professor José Maria Gasalla – Espanha
Palestrantes Internacionais
Catarina Selada, MSc, Portugal,
Jo Yudess, Dra, USA, 
Robert Alan Black, USA,
Tim Basadur, MSc, Canadá

Painelistas:
Ana Lúcia N. de Oliveira (SE)
Ana Maria Mendonça/S,
Carlos José Meneses Silva/SE,
Cláudia Leitão, SEC (DF)
Eduardo Setton da Silveira/AL,
Jorge Santana, (SE)
Márcio Félix Carvalho Bezerra (ES)
Saumíneo Nascimento, MSc (SE)

PALESTRANTES NACIONAIS
Ana Luiza do Amaral, Dra. (DF)
Antônio Martins de Oliveira Rocha (SE)
Aníbal Viegas, MsC (BA)
Cláudio Queiroz/SP,
Décio Coutinho/GO,
Feizi Milani/BA,
José Augusto P. de Oliveira/ DF,
João Luiz Pompeia Sturm/SP,
Luiz Machado, MsC (SP
Luiz Castro Jr/SC,
Marcela Claro/SP,
Mitsu Araujo/SP, Ricardo Vernalha/SP,
Norma Assunção/PR,
Solange Wechsler,
Heliana Marinho da Silva/RJ,

CASES:
Vitor Hugo da Silva Vaz, SERGIPETEC/SE,
Rafael Calil Trevisan, SENAI/PR,
Cynthia Fior/MT
Regina Wypych de Almeida, SENAI/SP,
Stela Maris San Martin, FAAP/SP,
Sumara Regina Lopes, FAAP/SP,

WORKSHOPS:
Cel. Durval Mattos Jr.(SE)
Vera Tindó (SE)
Mário Jorge Oliveira (SE)
Mônica Caram (MG)
Gral. Moura Barreto (DF).

SESSÕES PAPERS
Cristina Bacher (SP),
Maria Célia Mundim (SP)

PALESTRA DE ENCERRAMENTO:

Luciano Pires, SP.

PARTICIPANTES:
Estiveram presentes no Fórum mais de 750 pessoas (estudantes, empreendedores, consultores, professores, profissionais liberais, funcionários públicos, e trabalhadores de iniciativa privada).

********************************************************************************************

III FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO (2001)
ARACAJU, 20 A 22/09/2001

Conforme esperado, mais uma vez, Aracaju tornou-se, durante os dias 20 a 22/9/2001, a capital nacional do processo criativo. Embora o FNPC já seja um evento bastante conhecido e consagrado em Sergipe, consideramos ser muito importante informar a todo o Brasil a sua realização e, podemos afirmar que um grande trabalho de divulgação aconteceu com 791 inscritos, mobilizando os amigos e novos voluntários espalhados por todo o Brasil. Dessa maneira foi possível formar-se uma fantástica rede de disseminação e como resultado disto, mais de 20% dos participantes vieram de outros Estados do Brasil. conforme esperado, mais uma vez, Aracaju tornou-se, durante os dias 20 a 22/9/2001, a capital nacional do processo criativo. Embora o FICI já seja um evento bastante conhecido e consagrado em Sergipe, consideramos ser muito importante informar a todo o Brasil a sua realização e, podemos afirmar que um grande trabalho de divulgação aconteceu com 791 inscritos, mobilizando os amigos e novos voluntários espalhados por todo o Brasil. Dessa maneira foi possível formar-se uma fantástica rede de disseminação e como resultado disto, mais de 20% dos participantes vieram de outros Estados do Brasil.

*********************************************************************************************

II FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO - “Acorda Brasil” (2000)
ARACAJU, SE: 21 A 23/09/2000

Realizou-se nos dias 21 a 23 de setembro de 2000, no Hotel Parque dos Coqueiros, Praia de Atalaia, Aracaju – Sergipe, com uma participação efetiva de 841 inscritos oriundos de 14 diferentes Estados do Brasil. Foram realizadas 11 palestras, dois workshops internacionais pré-fórum e três workhps durante o evento. A PETROBRAS foi a patrocinadora máster, e contou-se com as seguintes parcerias SENAI/SE, SEBRAE/SE, BANESE, LOJAS SCHOLL, INFONET, BAVIERA HAUS, CEPE  VALE. O evento obteve a seguinte avaliação dos participantes: 10,0 (24,0%), 9,0 (36,0%) e 8,0 (29,0 %).

********************************************************************************************

1999 = I FÓRUM INTERNACIONAL DE CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO (1999)

ARACAJU, SE: 25 A 26/11/1999

Superou todas as expectativas e transformou-se num mega evento, uma vez que, estiveram presentes ao mesmo 716 participantes oriundos de 13 Estados do Brasil. Foi realizado no Hotel Parque dos Coqueiros, Aracaju, SE, no período de 25 a 27/11/1999.  A ideia para a realização deste evento originou-se de um grupo de empregados da PETROBRAS/UO-SEAL que participavam como voluntários do projeto “Criatividade não é dom!” e que depois de realizarem vários eventos de caráter beneficente entenderam que o conhecimento sobre o pensamento criativo deveria ser disponibilizado para a comunidade de um modo geral. Até então, esse conhecimento era acessado por pessoas de alto poder aquisitivo ou alto funcionários de grandes corporações que eram enviados para São Paulo ou para Buffalo, Usa. Foram realizadas 11 palestras focando os assuntos: Valores Humanos, Justiça e Cidadania, Empresa Holística, Criatividade e Ferramentas da Criatividade. O I FICI teve como patrocinador máster a Petrobras e contou com as seguintes parcerias: BANESE, VALE, FUNDAÇÃO PEIRÓPOLIS EM VALORES HUMANOS, CLUBE DOS EMPREGADOS DA PETROBRAS, INFONET, LOJAS SCHOLL, G. BARBOSA E CIA LTDA dentre outros.

**********************************************************************************************

 

Parceiros