O Início

A criação da Fundação Brasil Criativo é o resultado da concretização do sonho de um grupo de pessoas que participaram do projeto “Criatividade não é dom!” (Petrobras/UN-SEAL, Aracaju, SE, 1996/2000) e que, face aos ganhos que obtiveram, acreditaram que esse conhecimento deveria ser oferecido ao público em geral.


Assim sendo, timidamente, em 2000 a Fundação Brasil Criativo foi criada como uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, com o objetivo de atuar na disseminação do conhecimento sobre o pensamento criativo e inovador como uma das maneiras de ajudar às pessoas a organizarem a qualidade do seu pensamento, de buscarem e encontrarem soluções ainda não pensadas para as suas vidas do ponto de vista pessoal, profissional ou empresarial.


A experiência hoje utilizada pela FBC foi desenvolvida na Petrobras/Unidade de Negócios de Sergipe-Alagoas, Aracaju, SE, quando o seu atual presidente, Sebastião Fernando Viana, naquela ocasião empregado da Companhia, desenvolveu e coordenou um projeto que tinha por objetivos resgatar o potencial criativo dos empregados daquela unidade. Essa experiência bem sucedida aconteceu no período de 1996-2000 através do Projeto “Criatividade não é dom!”; portanto, pelos programas desse projeto passaram mais de 500 empregados da Unidade e face aos resultados constatados e comprovados no que se refere à capacidade de mobilizar equipes, integrar pessoas, despertar à cidadania, resgatar o potencial criativo e de transformar pessoas (capacidade de sonhar, planejar e agir), além dos resultados empresariais constados seu idealizador recebeu o Prêmio Ser Humano Oswaldo Checchia – 1998, concedido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos/Nacional, São Paulo. Esse reconhecimento externo a nível nacional aconteceu, quase simultaneamente, no momento em que a Creative Education Foundation - CEF, responsável pelo maior evento mundial sobre criatividade e inovação, convidasse a Petrobras para que o “Projeto Criatividade não é dom!” fosse apresentado para uma platéia de mais de 1000 pessoas de 35 países do mundo, no 44º. Creative Problem Solving Institute – CPSI, em Buffalo, Estado de New York, USA, junho de 1998.


A partir desse prêmio nacional, aconteceram vários artigos, reportagens e entrevistas sobre o Projeto Criatividade, de modo que ao final de 1998, o balanço da mídia mostrou mais de 250.000 pessoas, de todo o Brasil, haviam lido ou sabido notícias deste premiado Projeto.


Finalmente, no período de 2000 a 2004, esse conhecimento foi disseminado a mais de 400 empregados da Petrobras/UN-ES, Vitória, ES. Face aos resultados obtidos na UN-ES esse projeto foi agraciado em 2002 com dois prêmios Ser Humano Oswaldo Chechia-2002 (Categorias Gestão de Pessoas e Responsabilidade Social), concedidos pela ABRH/Nacional, São Paulo.

Parceiros