Aracaju, Capital Brasileira da Criatividade

Data de publicação >> 24/09/2012

O PROBLEMA MAPEADO


De um modo geral, tanto as pessoas como as organizações têm muita dificuldade para entender a importância da criatividade como uma habilidade que uma vez desenvolvida provoca transformações pessoais, empresariais e sociais, além de ser um elemento essencial na geração de negócios, produtos e serviços inovadores. Só depois que o Prof. Klaus Schwab, principal executivo do Fórum Econômico Mundial, declarou em 2006, a importância e a necessidade de se resgatar a criatividade como a única maneira de se conseguir resolver os graves problemas da humanidade foi que o mundo começou a enxergá-la como um diferencial de competência. Por este motivo a Comunidade Européia definiu 2009 como o Ano Europeu da Criatividade e da Inovação e 30 países europeus estão disseminando esse conhecimento através de ações variadas. Portanto, a criatividade passou a ser um diferencial de competência essencial para qualquer indivíduo, organização ou país que busque soluções inovadoras no campo tecnológico, educacional ou empresarial.


O CONHECIMENTO


A competência criatividade (C) pode ser traduzida como: C = fa (Cn x I x Av), ou seja, uma força atitudinal (fa) que está diretamente ligada a três elementos essenciais: o conhecimento (Cn) , a imaginação (I) e a capacidade de avaliação (Av). Um indivíduo para ser criativo precisa possuir um determinado conhecimento sobre um assunto, precisa ser capaz de imaginar e gerar muitas opções para a sua ideia e, concomitantemente, possuir um forte senso critico. Associado a tudo isto, possuir uma força atitudinal que o impele a agir, a se mostrar presente, a se posicionar, a dizer para que veio. Portanto, são aqueles indivíduos que têm uma força visceral para estar enfrentando continuamente o novo, os desafios e não são capazes de se deixarem atingir por sua “zona de conforto”.

O OBJETIVO PRINCIPAL


Construir e manter ativa uma rede envolvendo cidadãos, instituições públicas e privadas que ajudem a disseminar o conhecimento sobre criatividade na cidade de Aracaju (SE) e a manter uma onda de otimismo como uma maneira de causar grandes transformações na educação, nos negócios, na mobilização cidadã e no meio ambiente.

O PAPEL DA FBC NO MOVIMENTO


Com base no levantamento de realizado no período de 1996 a 2008, através de fóruns, seminários, workshops, palestras e diversas outras atividades, tanto em Sergipe como em outros Estados do Brasil, os trabalhos da FBC atingiram diretamente 26.827 pessoas.


Visão-FBC (2015)


“Tornar-se um centro de referência nacional no desenvolvimento de cidadãos inovadores e globalmente responsáveis”.


Missão-FBC


“Contribuir para o desenvolvimento da sociedade brasileira disseminando a prática do pensamento criativo”.


Valores-FBC


1. Alianças Estratégicas;
2. Desenvolvimento de Liderança;
3. Criatividade e Inovação;
4. Ética;
5. Visão;
6. Responsabilidade;
7. Crescimento Organizacional;
8. Consciência Social e Ambiental;
9. Partilhar Conhecimento;
10. Autossustentabilidade.

METAS ESTRATÉGICAS - 1º. Ano 2009


1. Incrementar em pelo menos 30% o IDH de uma escola pública piloto que se integre ao movimento;
2. Ter a adesão de pelo menos 100 pequenos empresários sergipanos dispostos a desenvolver o pensamento criativo nas suas equipes de trabalho;
3. Ter a adesão de pelo menos 25 consultores voluntários, tanto de Sergipe como de outros Estados, dispostos a trocar experiências e disseminar conhecimento da sua “expertise” nas diversas atividades do movimento;
4. Ter a adesão no primeiro ano de pelo menos 100 voluntários para atuar como ajudantes nas diversas atividades do movimento;
5. Gerar pelo menos 10 soluções inovadoras para os problemas ambientais;
6. Preparar diretamente, pelo menos, 50 jovens líderes para atuarem em suas comunidades e escolas;
7. Sensibilizar, pelo menos, 9.500 pessoas sobre a importância da criatividade como um diferencial de competência;
8. Ter a comprovação da geração de pelo menos 30 produtos ou serviços inovadores entre as empresas participantes do Movimento;
9. Trocar experiências com a cidade de Loulé, Portugal com relação ao projeto Cidades Criativas, que visa trabalhar com a criatividade dos seus cidadãos;
10. Conseguir a adesão de pelo menos 10 empresas/instituições parceiras;
11. Capacitar, pelo menos, 100 professores para disseminar as práticas sobre criatividade nas suas escolas;
12. Capacitar, pelo menos 100 professores em Habilidades da Facilitação.

METAS ESTRATÉGICAS - 2º. Ano – 2010


1. Incrementar em pelo menos 30% o IDH de 4 escolas públicas que se cadastrem no movimento;
2. Sensibilizar, pelo menos, 9.500 pessoas através de contato direto sobre a importância da criatividade como um diferencial de competência;
3. Atingir pelo menos (em definição) pessoas através de um programa semanal de TV em canal fechado.

ESTRATÉGIA DE AÇÃO


1. Todas as ações do Movimento acontecerão através de palestras, seminários, workshops, oficinas, rodas de contos, cirandas, fóruns e uma conferência internacional;
2. Em todas as atividades serão abordados continuamente a criatividade como um diferencial de competência, a questão dos valores humanos, da cidadania e a importância da construção e manutenção da rede;
3. Os eventos acontecerão em locais abertos, teatros, na sede da FBC e nas áreas das empresas e bem como nas áreas disponibilizadas pelas instituições parceiras;
4. Os interessados poderão se inscrever no portal da FBC ou nos locais indicados e divulgados;
5. Todas as inscrições serão gratuitas;
6. A facilitação dos eventos acontecerá através da participação voluntária dos consultores amigos da FBC e oriundos de Sergipe, de outros estados do Brasil e do Exterior;
7. A metodologia utilizada para a disseminação desse conhecimento será e Resolução Criativa de Problemas (CPS);
8. O público alvo de 18.000 participantes: jovens, educadores, adultos, pequenos empresários e empregados das empresas parceiras ou cidadãos interessados;
9. A FBC captará os recursos com os parceiros e patrocinadores do projeto e custeará as passagens, hospedagem e alimentação dos consultores voluntários.

CONSULTORES VOLUNTÁRIOS


1. Fátima Jinnyat/São Paulo-SP; 13. Cícero Vieira/Aracaju-SE;
2. Luiz Machado/São Paulo-SP; 14. Daguia Lima/Aracaju-SE;
3. Mitsu Araújo/São Paulo-SP; 15. Denise Lermen/Aracaju-SE;
4. Vera Tindó/São Paulo-SP; 16. Fátima Mendonça/Aracaju-SE;
5. Fernando Mathia/Uberlândia-MG; 17. Fernando Viana/Aracaju-SE;
6. Gláuria Leite/Recife-PE; 18. Josael Bruno/Aracaju-SE;
7. José Augusto Oliveira/Brasília-DF; 19. Marcel Fortes/Aracaju-SE;
8. Maxwel Madeira/Vitória-ES; 20. Mário Jorge/Aracaju-SE;
9. Rodrigo Britto/Curitiba-PR; 21. Neila Sales/Aracaju-SE;
10. Fernando Sousa/Loulé-Portugal; 22. Roberto Dala/Aracaju-SE;
11. Jo Yudess/Buffalo-USA; 23. Simone Lessa/Aracaju-SE;
12. Sumara Lopes/São Paulo-SP; 24. Sônia Teles/Aracaju-SE.

PARCEIROS JÁ ADERIRAM


1. Ad Infinitum (DF) 11. Lojas Dr. Scholl
2. Aliança Empreendedora (PR) 12. Movimento Competitivo de Sergipe
3. Cosil 13. Superlux
4. Dimadeira 14. SEBRAE
5. Faculdade São Luís de França 15. TV Sergipe – Jornalismo
6. Fundação Augusto Franco 16. TV Sergipe – Institucional
7. Infonet 17. G.E.S/Sec. Est. da Administração
8. Inovar Consultoria (MG) 18. G.E.S/SEDETEC
9. Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe – ITPS 10. Káiros Consultoria (SP) 19. SERGIPETEC
20. Tecnogas

PARCEIROS CONVIDADOS


1. ABRH-SE 11. Prefeitura Municipal de Aracaju
2. ACESE 12. Rede Petrogás
3. Banese 13. Rede Petrox
4. Correios 15. SESC/SENAC
5. Energisa 16. Shopping Jardins
6. Estado da Arte 17. Wellcon
7. FIES 18. Colégio Graccho
8. G. Barbosa
9. G.E.S/SEED
10. Petrobras/SEAL

Comentários

(*) Campos obrigatórios

Comentários

  • 10/03/2014 - Laysa

    Boa tarde, gostaria de participar das ações da FBC.

Parceiros